segunda-feira, novembro 27, 2006

CAPOEIRAGEM


Era o capoeira, então, um elemento das ruas, pois nela estava o seu sustento e o seu lazer. Era um personagem do cotidiano urbano que tinha que respeitar as regras do mundo que o subordinava e lhe era subordinado, o mundo das ruas. O tipo social de rua, ao qual pertencia o capoeira até meados do século XX, na capital baiana, não só seguia as regras de sobrevivências desse mundo indisciplinado, mas também as determinavam.

OLIVEIRA, Josivaldo Pires de. De capadócios das ruas a agentes culturais: um ensaio de história social sobre os capoeiras na Bahia (1912-1937). Monografia premiada no Concurso Silvio Romero. Rio de Janeiro: CNFCP/Ministério da Cultura, 2004.

TELA: NOVOS SERTÕES - A RODA. ACRÍLICO SOBRE TELA. CAPOEIRAGEM 2006. GABRIEL FERREIRA

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home